Como O Blockchain Vai Mudar O Marketing Digital

Se você ainda está distante deste universo, e quer entender como os “blockchains” devem alterar o curso do marketing digital nos próximos anos, existem basicamente dois fundamentos a serem compreendidos antes de seguir com este artigo:

  • A tecnologia envolvida nos “blockchains” vai transferir a responsabilidade de guardar e garantir registros de documentos, antes confiadas a entidades centralizadas (ex.: cartórios ou governos). Agora, isto ficará em instâncias fragmentadas e garantidas por uma rede peer-to-peer de registros repetidos, numa lógica assemelhada a um “Torrent”, sobre a qual ninguém mais tem o controle total, o que leva a existir praticamente zero chance de que dados sejam falsificados ou alterados ilicitamente;
  • E que isto trará uma nova realidade para o uso da própria Internet, e também para o marketing digital – provavelmente, surgirá uma segunda Internet, uma nova rede que já começa a ser construída, com um novo tipo de browser e novas possibilidades.

Para quem vive o mundo do marketing digital por causa do hype, as más notícias são que tudo o que você sabe até então deve mudar.

Assine o Relatório Moraes, meu boletim quinzenal com dicas, artigos e novos cursos online com descontos. Bora?

Os “blockchains” públicos ou privados impactarão na forma como pessoas comercializam online não apenas pela facilidade e independência de moedas digitais, mas elevando o grau de confiabilidade nos registros das identidades e reputações das pessoas envolvidas, abolindo a necessidade de segurança avançada no nível das transações, aposentando os logins, facilitando enormemente a criação de novos sites e sistemas de comércio e marketing inteligentes, cooperativos, e minimizando atravessadores.

Imagine um ebay cujas informações são controladas como em uma grande cooperativa, com regras inquebráveis gerenciadas por contratos “smart” de cláusulas que se executam por gatilhos de registros confiáveis, com históricos de vendedores e compradores não falsificáveis.

Redes sociais, por exemplo, deixariam de controlar seus dados e escolher o que você pode ou não postar, e passariam a ser meros hubs de troca de informações mantidas e dominadas por você mesmo e garantidas pela rede de blockchains.

Uma situação que deve impedir controles governamentais, censura e outras formas de controle de informação, e que por outro lado permitirá um sistema inviolável de identidade mundial – nem pense em anonimato.

Já estamos em contato pelas minhas redes?

Empresas de seguro e mesmo bancos podem manter estes mesmos contratos automatizados que podem ser acionados sem necessidade de uma análise, sem batalhas judiciais, tudo em um fluxo de registros confiáveis e “preto no branco”.

Aliado a isto, imagine que às redes de blockchain se conectem dados precisos sobre seus hábitos de compra e de uso, sua relação com objetos e eletrodomésticos à sua volta, a Internet das Coisas.

O marketing digital em uma realidade destas, que não está muito longe de invadir nossas rotinas, passa a ter novos desafios, tais como lidar com um fluxo de consumo completamente destravado e bastante ligado aos hábitos cotidianos.

Tenho plena consciência de que compreender todo o universo que vem em nossa direção por esta postagem curta de blog pode ser um tanto confuso para quem não tem sequer a noção do que são as redes de “blockchain”, termo que uso aqui com certa licença poética, visto que existem inúmeras variantes deste mesmo conceito, que já se aplicam.

E não tem mesmo outra maneira de começar a tocar neste assunto!

A ideia deste artigo é levantar a bola pra quem estiver atento correr atrás do que for preciso para não perder o próximo barco.

Segue acompanhando, que vem mais informação bacana por aqui.

Curtiu Este Artigo?

Tenha acesso gratuito a muito mais, pelo meu Newsletter quinzenal, Relatório Moraes.

Consultor em Marketing e Profissional de EAD desde 2003, especialista em Marketing Digital e da Vida Real.

Cursos Online Disponíveis