Como Migrar Meu Negócio Para o Marketing Digital

Joga pro grupo! :D

Toda empresa pode ser digital ou ter uma subdivisão voltada à Internet. Para isto, é necessário criar todas as estruturas correspondentes de sua empresa física, em um ambiente digital.

O Marketing Digital é apenas uma das divisões desta implantação, que também deve envolver uma boa estrutura administrativa tão responsiva quanto qualquer empresa física e especialmente um excelente sistema de atendimento.

Algumas das tarefas comuns em uma empresa física podem ser agilizadas por automações e softwares de suporte, mas isto não é uma exclusividade do ambiente digital. Provavelmente, os mesmos recursos poderiam ser aplicados a uma empresa física, com os mesmos ganhos de produtividade, incluindo um bom CRM e até mesmo ações de Marketing Digital.

Migrar para o ambiente digital envolve, contudo, outras capacitações

Migrar para o ambiente digital envolve, contudo, outras capacitações importantes, como uma mudança de paradigmas na questão da relação com o cliente, que passa a ser ainda mais íntima, e traz outros níveis de urgência, se comparados a uma empresa física, tais como a necessidade de provas de credibilidade imediatas.

Uma estrutura empresarial digital traz algumas reduções estrat´égicas de custos de operação, especialmente com pontos e lojas, mas implica em uma mudança de mentalidade e de possibilidades, visto que abre-se uma porta para o mundo, torna-se indispensável ter um marketing muito ativo, encerram-se finais de semana e feriados.

Ver no Youtube e assinar meu canal por lá

Quais São os Primeiros Passos Para Levar Minha Empresa Para a Internet?

Como você deve imaginar, não existe uma regra de ouro, dadas as infinitas variações de cada negócio.

Contudo, tipicamente, você precisará de:

  • Um endereço eletrônico (domínio) que representará sua empresa em várias instâncias na rede (ex.: seunegocio.com.br)
  • Um site que atenda às necessidades de seu negócio (serviço, e-commerce, produtos digitais etc)
  • “Kit” de presença web com perfis em redes sociais, conta de Whatsapp e blog.
  • Um serviço de gateway para pagamentos online
  • Um sistema de tickets de suporte para atender seus clientes
  • Uma estrutura de automação de Marketing Digital e gerenciamento de clientes (Mautic ou/e SaaSs, tais como Hubspot CRM, RD Station etc)
  • Um provedor/servidor de email marketing e emails transacionais (Sendgrid, Amazon SES ou outro)
  • Contas em empresas fornecedoras de anúncios online (Google Ads, Facebook Ads, Taboola, Outbrain, Bing Ads etc)
  • Estrutura administrativa online e/ou física, inclindo ERP ou similar (Ex.: Bling, para o Brasil).
  • Sistemas terceirizados opcionais e a gosto para análises, controles, cobranças, automações etc

¨*Sempre que eu me referir por aqui a SaaS, quero dizer “Softwares as a Service”, que nada mais são do que empresas que fornecem serviços em nuvem, ao invés de um script para ser instalado em seu próprio servidor. Como exemplos, temos a Shopify para a contratação de lojas de e-commerce e a Wix para criação de sites.

Assine o Relatório Moraes, meu boletim quinzenal com dicas, artigos e novos cursos online com descontos. Bora?

Quantas Funções Posso Assumir Eu Mesmo Em Meu Negócio Digital?

At´é onde seu negócio permitir, sua capacitação comportar e sua disposição para não dormir aguentar, todas.

Uma das vantagens de empresas digitais é sua otimização de tarefas, já que boa parte destas funções pode ser realizada em apenas uma tela de computador.

Seu maior limitador para delegar deve ser seu potencial financeiro

Mas, se quer um conselho, seu maior limitador deve ser seu potencial financeiro. Apenas acumule as tarefas que sua falta de capital lhe forçar a acumular.

A primeira tarefa que deve ser desvinculada da operação de base assim que possível é justamente a seção de Marketing, incluindo tudo relativo a redes sociais, operação das automações, e gerenciamento do tráfego pago.

Ou você é a pessoa que assumirá esta tarefa e irá delegar as tarefas de “tocar” o serviço oferecido, ou você toca o serviço e delega a seção de Marketing, ainda que estas duas seções precisem estar inteiramente interligadas e em plena comunicação.

De nada adianta um fluxo fabuloso de clientes, se não houver um serviço bem prestado

Em uma empresa digital, a seção de planejamento de Marketing e Tráfego Pago é o seu “ponto”. É daí que virão seus clientes. Se ela funcionar bem, será como se sua empresa estivesse no melhor corredor de um grande shopping, se ela funcionar mal, será como estar numa obscura lojinha de fundos de uma galeria pouco movimentada.

Por outro lado, de nada adianta um fluxo fabuloso de clientes, se não houver um serviço bem prestado, um site bem afinado com a experiência do cliente, rápido e bem planejado, com um excelente atendimento ao visitante.

Um cliente satisfeito vai lhe gerar muitas vendas recorrentes e indicações para amigos, o tipo de publicidade que não te gera custos e gera muito lucro, e que de fato é a base de qualquer negócio de sucesso..

Um site plenamente responsivo e rápido pegará o cliente em seu momento de impulso, ao mesmo tempo em que quebrará as barreiras de credibilidade, metas que devem nortear seu negócio online.

Entender a importância da relação entre estas duas grandes seções de um negócio em ambiente digital, operação e Marketing, é fundamental para seu sucesso.

Quais São As Competências Necessárias Para Gerenciar Um Negócio Online?

Entender as competências exigidas pode ser uma boa forma de separar funções e planejar seu crescimento tanto pessoal quanto como contratante de colaboradores e serviços.

  • Todas as competências naturais de seu próprio negócio ou profissão
  • Conhecimentos básicos de ambientes em rede (servidores, DNS, Domínios, hospedagem, SSH, FTP, instalação e atualização de scripts, segurança na rede etc)
  • Conhecimentos de design gráfico e design web (Photoshop, Canva, HTML, CSS, WordPress etc)
  • Conhecimentos de operação de plataformas simples (Ex.: WordPress, Shopify, redes sociais, Paypal etc)
  • Conhecimentos de Marketing Digital (SEO, Email Marketing, Tráfego pago, automações, CRMs etc)
  • Conhecimentos administrativos básicos e de operação de ERPs

Parece bastante coisa, e é. É um universo completo de negócios e engloba todas as áreas de um negócio físico, representadas em ambiente web.

Mas a boa notícia é que estes elementos estão mais simples a cada dia, e muitos, quando for o caso, podem ser delegados a serviços em nuvem (SaaRs), terceirizando ao menos a parte de manutenção técnica.

A terceirização para serviços em nuvem não é adequado para todos os tipos de negócio, especialmente para as áreas de contato com o público, pois o crescimento de negócio muitas vezes será incompatível com as limitações impostas por gateways e sites prontos (ex.: Shopify). Mas em alguns casos, é possível.

Por Onde Começar a Implantação de meu Negócio Digital

Não é muito diferente de qualquer negócio físico, neste momento. Todo negócio deve começar com um planejamento bem elaborado, um desenho de seus departamentos, funções e um bom planejamento de Marketing.

Para um negócio online, comece planejando quais serão as atividades, que tipo de site deve ser construído, que tipo de Marketing será feito. Tente observar como fazem empresas semelhantes à sua, adapte ideias, melhore para sua realidade.

Isto vai definir, por exemplo, que profissionais você deverá procurar para lhe ajudar.

Pesquise sobre o custo médio de palavras chave em publicidade

Pesquise sobre o custo médio de palavras chave em publicidade nas buscas da Google e Bing para seu ramo. Este perfil de anúncio será fundamental para seu negócio, aliado a outras formas de promover seu site online, para levar público bem direcionado à sua empresa digital. Em grande parte, esta será sua melhor via de público.

Tipicamente, cada cliente enviado para seu site irá lhe custar em torno de USD0.30 no Google Ads, podendo variar razoavelmente para baixo ou para cima, dependendo de sua indústria. Use este dado para ter uma base em seu planejamento de verbas para anúncios e como isto deverá impactar seus outros custos.

Seu volume de verbas para anúncios definirá sua capacidade de vender, média de visitantes em sua plataforma, e isto definirá suas necessidades iniciais de recursos humanos e tecnológicos.

Por exemplo: digamos que você esteja no ramo do comércio, abrirá uma loja online e tem potencial para investir USD1,000 por mês. Isto lhe trará uma média de 3.000 a 6.000 possíveis compradores segmentados por mês para seu site de forma paga, o que ainda poderá gerar um tráfego de reflexo de mais 2.000 a 5.000 pessoas. Dependendo de cada negócio, do volume de visitas, espera-se que de 0,3% a 2% convertam em vendas, ou até muito mais, dependendo do tipo de oferta.

Possivelmente, seguindo o exemplo básico acima, você conseguiria manter sua empresa em um servidor não necessariamente muito potente (digamos 2g de RAM em nuvem) e conseguiria se responsabilizar sozinho pelo atendimento.

Se multiplicarmos isto por 10X, sua estrutura de atendimento muda, precisa de mais gente. Se multiplicarmos 100X, sua estrutura de servidores muda, muitas visitas vão deixar seu site mais lento, o que poderá lhe fazer perder vendas, e portanto deverá escolher uma hospedagem mais robusta, e mais cara.

Como Eu Crio Um Site Para Meu Negócio Digital?

Mais uma vez, depende bastante de que tipo de empresa estamos falando, especialmente do seu tamanho e potencial financeiro.

O primeiro passo para construir seu site é adquirir seu domínio (suaempresa.com.br), que no Brasil precisa ser feito pela registro.br .

Registrando Um Domínio

Abra sua conta por lá e utilize seu CPF ou CNPJ para vincular seu nome.

Registrar o domínio em seu nome, ao invés de aceitar pacotes promocionais de empresas de hospedagem com “domínio grátis” ou permitir que sua “agência de internet” o registre em nome deles, evitará dificuldades futuras de titularidade, em caso de você decidir mudar de fornecedores.

O valor da manutenção do domínio no momento em que publico este artigo é de R$40 por ano. Registrar um domínio é uma tarefa fácil, mas deverá gerar alguma confusão para quem nunca teve contato com isto. Relaxe e comece a se habituar. Você vai conseguir, e vai precisar ganhar alguma experiência com certas nomenclaturas. Aprenda pesquisando no Google, a cada passo em que se sentir perdido..

O seu domínio será “fatiado” futuramente em suas configurações e DNS e será utilizado para manter seu site em uma empresa, sua conta de email em outra, seus servidores terceirizados de email em mais outra etc.

Portanto, dê alguma atenção a isto e escolha um domínio fácil de ser lido e decorado por seus clientes, sem caracteres estranhos como traços e prefira ficar no “.com.br” se sua operação for no Brasil.

Empresa de Hospedagem

O próximo passo é escolher uma boa empresa de hospedagem em nuvem.

É preciso prestar atenção nos recursos oferecidos, e não apenas em preço. Algumas empresas confiáveis são a GoDaddy e a Hostgator. Por aqui, utilizo a Hostoo, que também oferece bons serviços.

Como estamos aqui falando de negócios, busque um plano de hospedagem profissional, com “velocidade” suficiente para rodar seu tipo de estrutura. Sites de e-commerce, por exemplo, exigem muito dos servidores pois não costumam poder ser rodados em “cache”e, portanto, fazem muito uso dos bancos de dados e scripts dinâmicos, o que exigirá mais de sua hospedagem.

Se seu negócio já planeja ter milhões de visitas, aposte em um serviço de nuvem escalonável (Ex.:Amazon), e esteja ciente de que estes serviços maiores não são amigáveis para pessoas não técnicas da área. Ou seja, não dá pra ir usando sem entender dos paranauês.

Para alguns tipos de empresas, especialmente no começo, é possível contratar seu site como SaaS (software as a service). Neste caso, uma empresa lhe presta o serviço de um site pronto para usar, no qual você inclui seu domínio próprio, encaixa sua logomarca, banners e cores personalizadas, mas precisa se encaixar nos recursos oferecidos por cada plataforma.

Por exemplo, uma empresa de e-commerce pode ser instalada em uma conta da Shopify, onde por um custo mensal baseado nos recursos a serem usados, você tem toda estrutura de uma loja online sem esquentar a cabeça.

Empresas de cursos online podem funcionar na Teachable.com ou Coursify.com, seguindo mais ou menos a mesma lógica.

Empresas de serviços que precisem de sites institucionais podem apostar no Wix.

Mas muito cuidado ao apostar neste formato, pois pode não se ajustar a seu crescimento. São opções para pequenos negócios, com bom capital pra gastar.

Opção Pela Estrutura Própria

Um pequeno e-commerce em começo de carreira, por exemplo, pode economizar bastante a médio prazo, gastando algum tempo e dinheiro para criar sua loja online própria baseada em variações dos aplicativos open source WordPress + WooCommerce, o que vai trazer uma boa redução de custos fixos mensais e maior controle sobre todos os recursos.

Esta redução de custos pode ser bem aplicada em mais tráfego pago para sua loja, por exemplo.

Para algumas empresas, manter sua estrutura própria pode ser muito vantajoso, devido ao controle dos custos enquanto cresce e adquire mais clientes, vendas e tráfego, o que poderia gerar cobranças adicionais em serviços contratados como Shopify ou Teachable.

Os Passos Iniciais da Estrutura

Resumindo, em todos os casos citados, estes passos são necessários:

  • Adquirir um bom domínio para seu negócio (ex.: lojadojoao.com.br)
  • Contratar um bom designer web para traduzir sua imagem gráfica para o ambiente web, caso você não seja esta pessoa
  • Contratar uma empresa de hospedagem (para estrutura própria) ou SaaS (Shopify, Teachable ou similar para sua área)
  • Em caso de estrutura própria, contratar um desenvolvedor web, que muitas vezes pode ser o mesmo designer ou você mesmo se entender do assunto, para instalar os CMS (content manager), certificados digitais, plugins etc, e lhe ensinar a operar.

Se você já entende de web, sabe que construir seu próprio site e manter seus próprios scripts instalados em seus servidores é uma grande oportunidade para reduzir seus custos, e então já sabe como fazer.

Se você não entende de web, não conte com um curto texto como este ou qualquer outro para lhe ensinar passo a passo, porque a tarefa requer bastante conhecimento em várias áreas distintas e alguma experiência.

Neste caso, a oportunidade pode ser aproveitada apostando em assumir um custo inicial contratando desenvolvedores para lhe ajudar nisto, e evitar custos fixos mensais futuros com serviços de softwares terceirizados.

Ainda, em casos mais simples, quando você não é desenvolvedor web mas tem bom traquejo com ferramenta WordPress ou similar e gerenciadores de templates como Elementor e Gutemberg, é possível solicitar ao suporte de sua empresa de hospedagem para que instale o CMS pra você e lhe ajude com a implantação inicial, incluindo o domínio.

Compensa pesquisar sobre empresas que podem facilitar isto pra você, e investir algum tempo tomando a decisão mais acertada para seu perfil de empreendimento e condições de investimento.

O Que É E Como Escolher Um Gateway de Pagamento

Gateways de pagamento são sistemas intermediários entre você e as operadoras de cartões de crédito, que facilitam sua operação de cobrança na Internet, oferecendo a estrutura adequada de segurança de rede e “checkout” (caixa) para sua empresa web.

Os mais conhecidos são Paypal, Stripe, MercadoPago, PagSeguro, Cielo.

A utilização de gateways facilita em muitos aspectos

A utilização de gateways facilita em muitos aspectos o comércio eletrônico para pequenos, médios e até grandes sites, oferecendo credibilidade ao cliente final, já que isto garante que você não será o responsável por receber os dados do cartão de ninguém.

Os gateways se integram ao seu site, cobram uma taxa pelo serviço que pode variar de contrato para contrato, e lhe repassam o restante no mesmo dia, ou até 30 dias depois, dependendo da sua opção de taxa.

Empresas já estabelecidas e com bom movimento de vendas podem optar por integrar sistemas mais complexos e efetuar a própria cobrança, contratando certificados SSL profissionais (criptografia e segurança de seu site), formalizando os contratos com cada operadora de cartões em separado.

Ao optar por um gateway, tome alguns cuidados:

  1. Trabalhar com o Mercado Pago e Pag Seguro é bastante amigável para o cliente final brasileiro, pois eles incluem a opção de boleto bancário, que deve representar pelo menos 30% de suas vendas. Contudo, estas empresas estão mais focadas no pequeno vendedor online, e costumam bloquear seu saldo a receber por questões de “segurança” sem muita explicação e o suporte de ambos é quase inexistente, o que pode lhe gerar muita dor de cabeça, mesmo que toda a sua operação esteja funcionando com tudo correto.
  2. Paypal é a mais tradicional em termos mundiais, e tem se esforçado para se adaptar à realidade brasileira, oferecendo pagamentos parcelados, boas taxas e excelente suporte. Não aceita boletos, mas tem buscado parcerias com bancos locais no sentido de aceitar transferências bancárias.
  3. Cielo é a opção mais profissional, mas por isso mesmo a menos integrada com as ferramentas existentes no mercado para vendas online. Isto, naturalmente, pode mudar em pouco tempo, então vale a pena acompanhar. Mesmo assim, pode ser uma opção boa para um negócio que já possa se estruturar melhor, com a ajuda de um bom desenvolvedor web.
  4. Stripe é o novo queridinho do mercado americano, concorrendo diretamente com o Paypal, facilmente integrável com sistemas comuns no universo web, e possui boas taxas. Mas ainda não está completamente integrado ao mercado brasileiro.

Meu conselho e opção é no começo usar o Paypal, que possui uma ferramenta que atende a vários níveis de integração, e somar o Uol ou MP apenas para boleto. Se sua empresa vai atuar internacionalmente, vá de Stripe. Se puder dar mais atenção ao desenvolvimento de seu sistema de cobrança, avalie a Cielo.

Como Criar A Presença Web Do Meu Negócio Online?

O conceito de presença web é bem simples. Você precisa estar onde seu público alvo está. Em tempos de Internet mobile, seu cliente passa grande parte do tempo conectado ativamente ou passivamente às suas redes sociais e mensageiros virtuais.

Redes sociais são boa fonte de acessos a seu site se bem gerenciadas.

Ainda que seja tentador estar presente em todos os canais possíveis, você rapidamente vai se deparar com diferenças fundamentais entre os formatos de comunicação necessários para atuar bem em cada rede social, o que vai consumir uma quantidade desproporcional de tempo, caso o seu negócio não seja o próprio perfil em uma rede, como seria o caso de um influenciador ou um canal especializado em social commerce.

O melhor a ser feito é escolher um ou dois canais

Portanto, o melhor a ser feito é escolher um ou dois canais que representem bem seu negócio e se dedicar a eles, mantendo contas apenas referenciais nas outras redes.

Isto não significa que você não vá dar as caras em todas as redes, mas existem formas de acessar o público de redes específicas através de publicidade e parcerias com infuenciadores, sem necessariamente você precisar manter atividade constante por lá.

Tipicamente, no Brasil, empresas precisam estar presentes nas duas grandes redes do país, e no messenger mais utilizado:

  • Facebook Pages
  • Instagram Business
  • Whatsapp Business

Também, dependendo do perfil de seu negócio, considere:

  • Linked In
  • Twitter
  • Tik Tok

Se aplicável, em casos de empresas que possuem também um atendimento físico:

  • Google My Business
  • Youtube

A necessidade de se estar presente no Facebook se dá por esta ser uma das empresas mais fortes em publicidade na Internet, e você precisará de seus serviços para fazer seu negócio rodar como deveria.

O Facebook também é responsável pela publicidade paga no Instagram e Whatsapp. Sua conta aberta no Facebook para sua empresa será a conta de anúncios utilizada por lá, primariamente, salvo se vc der acesso a uma empresa para lhe assessorar nisso, ou um profissional que gerencie os anúncios para você.

As três redes seguintes são aplicáveis apenas a negócios específicos.

Provavelmente, se você tem uma empresa de cursos online ou uma agência de empregos, por exemplo, o Linked In será importante, ou se sua empresa fornecerá conteúdo de notícias, o Twitter será um excelente canal.

O Tik Tok é uma rede bastante focada em um público mais jovem, e pode ser bastante adequada para empresas de eventos, ou moda, por exemplo.

O Google My Business não é uma rede social, mas faz parte de sua presença web, se você possui lojas físicas funcionando paralelamente à instância digital.

O Youtube é um caso à parte, por não ser propriamente uma rede social, e se compotar de forma menos amigável no início. O site pode produzir muito resultado e engajamento para seu negócio, mas deve contar com uma estratégia própria de conteúdo, uma estrutura própria de planejamento, para funcionar. Então, se seu tipo de empresa tem algo a dizer em formato de vídeos não descartáveis, comece cedo a estudar sobre a plataforma e criar sua estratégia de longo prozo.

Após abrir suas contas, caso você não saiba como gerenciar sua comunicação nestas redes, peça ajuda profissional. Inclua os endereços de suas contas em toda a sua comunicação oficial, a partir deste momento, para gerar seguidores relevantes para seu negócio.

Redes sociais bem gerenciadas podem gerar ganhos de produtividade e economia em tráfego pago.

Construa Uma Boa Comunicação Visual em Suas Redes Sociais

Comunicar-se em uma rede social pode ser bastante diferente de se comunicar por um site. Cada rede tem sua linguagem própria. Contudo, algumas dicas são importantes:

  • Crie um avatar (foto de perfil) interessante para sua empresa, e imagens de “capas”
  • Preencha todas as informações possíveis relativas à sua empresa, incluindo seu site, telefones de contato, endereço físico, histórico da empresa (Bio) etc
  • Integre os canais (botões de Whatsapp, republicações automáticas entre IG e FB etc)
  • Faça upgrade para as versões empresariais de cada rede social. isto não tem nenhum custo, a princípio.

Como Montar Sua Estrutura de Marketing Digital

Como todas as outras partes descritas nesta matéria, você poderá aqui optar por serviços contratados em nuvem, ou instalação de alguns softwares em seu próprio servidor, que pode ser o mesmo em que seu site está.

O que mais importa aqui é uma boa estratégia, adequada ao seu perfil de negócio, enquanto algumas ferramentas irão apenas lhe ajudar a executá-las.

Um breve resumo do que você precisa para fazer o Marketing de sua empresa, de maneira plena, seria:

  • Contas no Google Ads, Facebook Ads e opcionalmente Outbrain, Taboola, Bing Ads, Twitter Ads, Linked Ads
  • Gerenciador estilo “CRM” para capturar listas de email, fazer automações e gerenciar o ciclo de vida de seus clientes. Ex.: Mautic/Aquia, Hubspot CRM, RD Station
  • Serviço de envio de emails (Sendgrid, Amazon SES ou outro)
  • Pacotes SEO (quando aplicável)
  • Conta Google Analytics

É importante, caso você mesmo assuma as tarefas de Marketing Digital de seu site, aprender a gerenciar os pixels ou tags de Google, Facebook e outros, pois eles lhe darão informações importantes sobre seu público alvo e como atingi-lo com custos menores.

Caso você opte por manter sua automação de Marketing em estrutura própria, o mais indicado é cair de cabeça no aprendizado da ferramenta Mautic.

O Mautic faz todas as operações de landing pages, tracking de seus clientes, captação de leads, automação de emails, e pode ser facilmente integrada a ferramentas de automação de SMS, Whatsapp e até mesmo a outras ferramentas semelhantes terceirizadas, lhe fornecendo um controle incomparável sobre suas operações.

O ponto positivo é que é uma ferramenta gratuita de código livre, a má notícia é que se trata de uma ferramenta gratuita de código livre.

Minha brincadeirinha acima é porque quem usa ferramentes de código livre sabe que muitas vezes podem ser projetos inconstantes e que necessitam de sua atenção como profissional de web, pois é o tipo de software voltado a profissionais de TI, e que contam com sua expertise para funcionarem adequadamente.

Não dá pra usar Mautic se você não se sente à vontade com os bastidores do ambiente web.

Não dá pra usar Mautic se você não se sente à vontade com os bastidores do ambiente web. A plataforma é a mais flexível, completa, fácil de operar e não deverá lhe criar custos adicionais para crescer seu negócio, mas exige atenção técnica.

Se mexer com SSH, paineis de hospedagem, configurações de Cron, backups e atualizações confusas não é pra você, pense em contratar uma consultoria para lhe ajudar neste começo, pensando no ganho a médio prazo (por aqui, presto esta consultoria a meus clientes) ou busque um serviço terceirizado em nuvem, que deve custar mais caro com o crescimento de sua demanda, mas evitará que você precise de ajuda constante.

Opcionalmente, a Mautic fornece sua plataforma em formato SaaS, integrada ao Joomla (CMS), mas neste caso, cairemos na mesma questão dos custos fixos de outras ferramentas disponíveis.

Faça suas contas, e opte pelo que fizer mais sentido para sua operação.

O Mautic deverá ser configurado para enviar emails pelos servidores contratados (Sendgrid, Amazon ou outro), o que lhe garantirá que seus envios cheguem corretamente nas caixas de emails de seus clientes.

Após a criação desta estrutura, cabe a você aprender a usar isto tudo, criar seus planejamentos e automações de marketing próprios e colocar esta máquina para funcionar.

Como Deve Funcionar Seu Marketing Digital

O marketing Digital de sua empresa na web deverá ser responsável por pelo menos três fatores distintos:

  • Trazer clientes bem segmentados
  • Manter um relacionamento com estes clientes
  • Analisar e otimizar a relação do cliente com seu site

Note que não reforcei nesta lista o fator “vendas”, pois se estes três fatores fluirem bem, vender será a natureza da operação, e não apenas um objetivo cego.

Sua estrutura de contas de anúncios será a responsável por encontrar estes clientes na web com uma boa segmentação de anúncios nos mecanismos de buscas e redes sociais.

Esta é uma operação que sempre exigirá um tempo de aprendizado, não apenas do uso das plataformas em si, mas da relação que seus produtos têm com as segmentações possíveis. Esteja preparado para gastar algum dinheiro bom, antes de esperar retorno direto.

Já a estrutura de automação (Mautic ou similares) será responsável por capturar dados dos seus visitantes, seus contatos, analisar seus movimentos pelo site, suas compras, e manter um relacionamento automatizado com eles, sempre lhes oferecendo boas propostas direcionadas de acordo com seu estágio na relação com a empresa e com os produtos que já adquiriu ou demonstrou interesse em adquirir.

Em um negócio digital bem estruturado, a maior parte das vendas vem do contínuo relacionamento com um possível cliente que tenha visitado seu site, e não necessariamente de suas primeiras visitas.

Análises constantes dos resultados obtidos pelas ferramentas de anúncios e pelo Google Analytics vão lhe trazer insights importantes que potencializarão seus negócios.

Cuidado com as ferramentas pagas de análises repletas de gráficos coloridos. Elas apenas analisarão as informações que você já tem acesso gratuitamente. Aprender a ler e analisar estes dados por você mesmo poderá lhe economizar bastante e trazer uma visão mais realista sobre suas próprias necessidades e resultados.

Atendimento

Um dos grandes fatores de sucesso de um negócio digital é a sua capacidade de oferecer um atendimento responsivo e rápido a um possível cliente.

É importante se preparar para estar presente quase imediatamente para responder suas questões em canais de atendimento.

Uma das novas possibilidades fartamente disponibilizadas no mercado em 2020 são os chatbots.

Os bots são chats de atendimento baseados em inteligência artificial que podem responder a algumas questões primárias dos clientes através de respostas previamente estabelecidas, mas que em grande parte das vezes precisarão repassar este atendimento para uma pessoa real.

Eu diria que , neste momento, é uma excelente ferramenta lúdica, mas ainda não completamente funcional, especialmente para pequenas empresas, que ainda podem dispor de um atendimento mais humano.

Paradoxo entre a maior humanização da experiência do cliente e o uso de inteligência artificial.

De fato, o mercado atual traz um paradoxo em que duas vertentes crescem exponencialmente: a maior humanização da experiência do cliente e o uso de inteligência artificial.

Portanto, se sua empresa ainda não precisa filtrar o atendimento de centenas de milhares de pessoas por um chatbot, aposte em um serviço de helpdesk rápido e humano, que pode incluir uma janela de chat, incluindo um chatbot, apenas como apoio.

Da mesma maneira que outras funções da empresa, você pode apostar na instalação de um script em seu servidor tal como a ferramenta Hesk, ou partir para um serviço terceirizado como Zendesk ou Jira.

Importância do “Quem Somos”

Poucas palavras, mas de uma importãncia imensa.

A maior batalha de todo negócio online é imprimir alguma credibilidade às primeiras visitas de seu possível cliente.

Uma boa seção de “Quem Somos”, com dados verdadeiros e o máximo de humanização possível, pode ser a diferença entre vender ou não.

Sempre inclua uma boa história de sua empresa, quem são os responsáveis diretos e sua missão, além de ferramentas de contato direto com os mesmos.

Considerações Finais Importantes

A ideia deste artigo foi a de passar uma visão ampla de como funcionam os bastidores de um negócio online.

Como você deve perceber, as partes deste negócio, como não poderia ser diferente, exigem habilidades específicas, impossíveis de serem ensinadas em um simples artigo, e portanto, nem me esforcei para isto.

Entender esta estrutura pode facilitar bastante seu entendimento do negócio e seu planejamento.

Fique sempre atento às mudanças

Eu poderia, ao contrário, ser simplista e apenas lhe apontar as soluções rápidas, os serviços prontos para funcionar, mas a intenção aqui é ajudar aqueles que pretendem apostar em um negócio com possibilidade de crescimento.

As mesmas soluções prontas que podem acelerar o início de negócios simples são as que terão custos impeditivos na sua curva de crescimento inicial, justamente quando seu volume de negócios deve começar a crescer.

Dito isto, fique sempre atento às mudanças de mercado, pois sempre há quem identifique as falhas de seus concorrentes e traga melhores soluções.

Boa sorte em suas novas empreitadas!

———–

Foto 1 de Andrea Piacquadio no Pexels

Curtiu Este Artigo?

Tenha acesso gratuito a muito mais, pelo meu Newsletter quinzenal, Relatório Moraes.

Consultor em Marketing e Profissional de EAD desde 2003, especialista em Marketing Digital e da Vida Real.

Cursos Online Disponíveis

Joga pro grupo! :D