O SEO Pode Matar O Marketing de Conteúdo?

Joga pro grupo! :D

Fazer qualquer crítica ao Search Engine Optimization ou ao Marketing de Conteúdo nos meios do Marketing Digital seria como fazer observações críticas a Jesus numa igreja evangélica – não dá pra ganhar muita audiência, pois ali todo mundo confia e espera ser salvo por ele, o SEO… digo o salvador.

Note que, ao começar este texto sobre Marketing Digital, eu faço o possível para encaixar os termos Marketing e Digital e reforçar o meu alvo de Marketing Digital no SEO para gerar mais leads – e isto pode ser um tanto cansativo para o leitor.

Trata-se de uma técnica oficialmente ultrapassada desde as mudanças que a Google fez em sua plataforma para entender contextos, mas ainda fortemente utilizada, e por que não dizer, ainda efetiva, infelizmente.

Se você chegou até este artigo e não é um especialista em SEO e nem em marketing, vale um resumo rápido e raso sobre isto:

  • Se você tem um site que depende de ser encontrado nas buscas da Google ou outros buscadores, precisa alinhar seu conteúdo, seus textos, frase por frase, de maneira que ao ser escaneado pelos robôs do buscador, seu texto pareça relevante o suficiente para ser mostrado, e colocado ao menos na primeira página de resultados.
  • Para atingir esta meta, também são utilizados métodos que alteram de maneira positiva o código de programação de sites e blogs, mas técnicas de “palavras-chave”, palavras relacionadas, tags de títulos e alterações muitas vezes pouco consistentes no conteúdo podem ainda ser essenciais.

É bem verdade que a própria Google vem tentando minimizar este impacto com as atualizações do Google Humming Bird e Google Panda, numa batalha constante para derrubar conteúdos “vazios” com foco apenas em palavras-chave, e privilegiar a experiência do leitor.

Contudo, quem trabalha no dia a dia da criação de conteúdo sabe que ainda há grande importância prática sim não apenas no reforço de palavras-chave, mas também na correlação direta entre outros termos citados em seu texto.

Isto precisa ser treinado por quem produz o tal conteúdo que vai rechear seu site, pois as boas práticas da escrita, tais como não repetir palavras excessivamente, precisam ser redefinidas, mas não abandonadas por completo.

Ações semelhantes, que visam reduzir bounces e aumentar o engajamento são operadas por quem cria conteúdos para Youtube e redes sociais, na aplicação excessiva de técnicas de copywriting clichê – e o problema é que funciona.

Assine o Relatório Moraes, meu boletim quinzenal com dicas, artigos e novos cursos online com descontos. Bora?

Contudo, o que pouca gente atenta é que ao adaptarmos conteúdo pensando na Google ou em Search Enine Optimization em geral não estamos sendo nem um pouco inovadores nestas novas mídias.

Há muito tempo, as televisões e os jornais buscam adaptar seu conteúdo de acordo com os resultados do Ibope e outras empresas de pesquisas, otimizando da mesma maneira, a produção veiculada, para os números recebidos, muitas vezes minuto a minuto, pois tempo e engajamento é dinheiro também na TV.

O Marketing de Conteúdo Pode Estar Imitando Os Erros das Televisões e Jornais

Faz tempo, que as manchetes de jornais praticam o “clickbait” pendurados nas bancas de revistas – isto não foi inventado pelo Marketing Digital de baixo clero.

E esta simples indagação já nos traz ao meu ponto de reflexão: será que não estamos seguindo os passos das TVs guiadas pelo Ibope, justamente nos canais de que sempre nos orgulhamos de serem a opção inteligente a esta programação enlatada?

Ao meu ver, devemos também nos preocupar em dar alguma atenção em conteúdos menos populares nos motores de buscas, mas da mesma forma relevantes para o espectador, e buscar soluções para gerar interesse nesta audiência. Este conteúdo poderia ser “puxado” por artigos mais amigáveis ao SEO.

A qualidade da leitura de algumas postagens que tenho acessado e de alguns conteúdos em vídeo de Youtube a que tenho assistido está muito próxima ao que se via no programa do João Kleber, o rei do copywriting on the fly.

Search Engine Optimization e Search Engine Marketing são ferramentas importantíssimas, não porque sejam normas das boas prática da Internet, mas porque ajudam a conectar um conteúdo relevante de um bom blog ou site a um leitor ou espectador que a procura e busca algo de boa qualidade na maioria das vezes, gerando alguns dos melhores “matches” que seu negócio online pode ter.

E justiça seja feita, são muitos os criadores / operadores de Marketing de Conteúdo que conseguem manter a compostura e a qualidade de seu material, mesmo fazendo suas manobras para se ajustar às regras da mighty Google.

A própria Google tem como meta reduzir este impacto de forma proativa – mas ainda não consegue, e por consequência o estimula.

A Relação entre SEO e Inbound Marketing

Estamos em tempos de mudanças na área do marketing, mudanças fundamentais, a partir dos novos pontos de contato com os possíveis clientes e leads.

Uma das ferramentas mais efetivas neste novo ambiente é o cruzamento de Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing, pois esta é uma estratégia de grande capilaridade e que privilegia cabeças pensantes enquanto evita abordagens agressivas ao cliente, quebrando a maioria das rejeições a uma relação com sia marca.

Este pacote, por si só, aponta para as boas respostas que esta estratégia pode gerar não apenas como uma ferramenta que guie o cliente pelo seu funil de vendas com um material cativante e hipnótico, mas como um produto de mídia auto sustentável.

Em resumo, se seguirmos os caminhos da nossa velha conhecida TV, conseguiremos boas vendas e uma absoluta bestificação dos seguidores e clientes ao estilo TikTokiano de ser, o que a longo prazo, tende a levar a boa audiência a voltar a desconfiar da Internet, como no começo do anos 2000.

Mas se tomarmos cuidado com o tom, e privilegiarmos o conteúdo mesmo às custas da perda de algumas posições na Google e Youtube (por exemplo), talvez tenhamos menos resultado imediato, e em contrapartida uma fidelização do cliente em um nível que lhe oferecerá um crescimento em camadas e camadas de novos que se juntam aos já fieis, que deve compensar toda esta atenção a longo prazo com solidez na audiência.

Me segue, vai! 😀

Curtiu Este Artigo?

Tenha acesso gratuito a muito mais, pelo meu Newsletter quinzenal, Relatório Moraes.

Consultor em Marketing e Profissional de EAD desde 2003, especialista em Marketing Digital e da Vida Real.

Cursos Online Disponíveis

Joga pro grupo! :D